Twitter Facebook

CUT CONTICOM > LISTAR NOTÍCIAS > DESTAQUES > #CORONAVÍRUS: SINTRAPAV/PARANÁ ORIENTA TRABALHADORES PARA A PREVENÇÃO DO CONTÁGIO NOS LOCAIS DE TRABALHO

#Coronavírus: Sintrapav/Paraná orienta trabalhadores para a prevenção do contágio nos locais de trabalho

26/03/2020

"Combater o coronavírus com respeito à saúde dos trabalhadores e à preservação dos empregos"

Escrito por: Redação Sintrapav Paraná

É importante esclarecer aos trabalhadores do setor que as empresas não podem, por vontade própria, suspender os serviços e liberar todos para a quarentena.

Órgãos oficiais determinaram que o setor da construção é serviço essencial diante da pandemia do novo coronavírus. Isso significa que as empresas do ramo não são obrigadas a paralisarem suas atividades e afastarem seus trabalhadores.

No entanto, medidas que visam a preservação da saúde devem ser adotadas em caráter de urgência. A orientação é para que as empresas forneçam água, sabão líquido, toalhas de papel, álcool em gel ou líquido em 70% para uso contínuo e habitual de todos os empregados, nos locais de trabalho.

Outra recomendação é voltada para os técnicos de segurança ou encarregados. Esses profissionais têm que ficar atentos às constantes atualizações de prevenção que o Ministério da Saúde e demais órgãos oficiais divulgam.

É importante esclarecer aos trabalhadores do setor que as empresas não podem, por vontade própria, suspender os serviços e liberar todos para a quarentena.

 

:: Preservação dos empregos

Diante de uma situação tão sensível, o Sindicato dos Trabalhadores (Sintrapav) e o Sindicato Patronal (Sicepot) buscaram, em mesa de negociação, formas para enfrentar a crise.

No caso de ordem do contratante da obra para paralisar as atividades, as entidades debateram uma saída para assegurar os empregos e salários, a fim de manter a tranquilidade emocional dos trabalhadores, e também para estabelecer condições para a compensação dos dias parados, no intuito de preservar a saúde financeira das empresas executantes.

Em caso de paralisação, existem duas formas de resolver a situação: concessão de férias ou fixação de banco de horas. Para ambos os casos, as empresas deverão recorrer aos sindicatos a fim de firmar acordo.

As incertezas sobre o período de paralisação são muitas. Portanto, o caso de cada empresa será estudado individualmente. Para isso, os sindicatos estarão de prontidão para atender as demandas que certamente aparecerão.

Todas as tratativas entre os sindicatos compreenderam a gravidade do problema, que afeta a todos, sem qualquer distinção. Portanto, é preciso muita cautela e serenidade para que esse período de crise seja atravessado com os mínimos efeitos colaterais. Restabelecer a normalidade é a vontade de todos.

 

:: Recomendações de saúde

Grupos de Risco - Os trabalhadores que se enquadram nos grupos de risco devem ser imediatamente liberados para cumprir isolamento domiciliar. Estão nos grupos de risco pessoas com idade superior a 65 anos ou indivíduos com doença pulmonar obstrutiva crônica e aqueles com baixa imunidade, decorrente principalmente de tratamentos de câncer (quimioterapia ou radioterapia), insuficiência renal crônica ou transplantes de órgãos.

Empregados com sintomas - Quem apresentar sintomas de gripe deve informar o chefe imediato com urgência para que seja providenciada sua liberação. A recomendação é não ir trabalhar com sintomas de gripe ou resfriado até que se confirme o diagnóstico.

Cabe lembrar que febre, cansaço e tosse seca são sintomas comuns apresentados por pessoas com coronavírus. Alguns também têm dores no corpo, coriza, congestão nasal, dor de garganta e diarreia. Além disso, segundo a OMS, uma em cada seis pessoas infectadas sente dificuldade para respirar. 

Transporte - É recomendável usar álcool em gel para esterilizar as mãos após o contato em superfícies de uso coletivo e deslocamento em transporte público ou fornecido pelas empresas.

Compartilhamento de Objetos - Deve-se evitar compartilhar objetos de escritório, como canetas, réguas, pranchetas, telefones, entre outros.  O mesmo vale para ferramentas de trabalho. Porém, se não for possível, a orientação é para limpar os objetos e ferramentas com álcool antes do uso.  

Denuncie negligências - O Sindicato orienta que os trabalhadores denunciem os casos de negligência das empresas em relação à prevenção ao coronavírus através dos contatos abaixo:

E-mail: secgeral@sintrapav.com.br  

Telefones e Whatsapp:

Curitiba - (41) 99506-9886 (Silvana) e (41) 99698-0780 (Tathyana)

Telêmaco Borba (Chapolin e Toninho) – (42) 99821-1212 e (41) 99772-2402

Maringá (Marcão) – (41) 99236-9915

Guarapuava (Caburé) – (42) 99981-7966

Cascavel (Paulo) – (41) 99112-5606

  • Imprimir
  • w"E-mail"
  • Compartilhe esta noticia
  • FaceBook
  • Twitter

Conteúdo Relacionado

Nome:
E-mail:
Título:

BOLETIM: MP 936 CUT Nacional Carilha Nova NR 18 CONTICOM NA LUTA CONTRA O CORONAVÍRUS Brasil Atual
NEWSLETTER

Digite seu e-mail para receber nossos informativos


CONTICOM

Rua Caetano Pinto nº 575 CEP 03041-000 Brás, São Paulo SP | Telefone (0xx11) 3330-3668 - Fax (0xx11) 3330 3669